Ação, Ações, Stocks, Bovespa, Mercado Financeiro, Opções
Alpha Fintec
  25/05/2018 - 02:00 Login: Senha: Esqueceu a senha? 
Indique este site para um amigo:
Seu e-mail:
e-mail do amigo:
Mural da Alpha Fintec

Page 212 of 497

Data Título Resumo
14/09/2015 Reuters: Mercados asiáticos têm desempenho misto por China e expectativa com Fed
As bolsas asiáticas tiveram desempenho misto em uma sessão agitada nesta segunda-feira após os mercados chineses serem pressionados por dados econômicos fracos e em meio às expectativas sobre se o Federal Reserve vai elevar a taxa de juros. Na manhã desta segunda-feira, o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, subia 0,62%, após ter oscilado entre território positivo e negativo.
11/09/2015 Reuters: Mercado adota cautela e dólar opera com leves variações
O dólar operava com leves variações sobre o real nesta sexta-feira, após ser fortemente pressionado na sessão passada pela decisão da Standard & Poor's de rebaixar o Brasil para o grau especulativo, com operadores adotando cautela antes de acontecimentos importantes marcados para os próximos dias, por conta das preocupações com a desaceleração da economia chinesa e com a perspectiva de alta dos juros norte-americanos
11/09/2015 UOL: Bolsa fecha em queda de 0,22%; Petrobras cai mais de 5% após rebaixamento
O Ibovespa encerrou esta sexta-feira em baixa de 0,22%, a 46.400,5 pontos. A queda foi puxada principalmente pelo desempenho negativo das ações da Petrobras, que têm grande peso no Ibovespa. As PETR3, recuaram 5,37% e as PETR4, caíram 3,89%. Na véspera, a agência de avaliação de risco Standard & Poor's cortou a nota da Petrobras, que perdeu o chamado "grau de investimento".
11/09/2015 UOL: Agência rebaixa empresas e bancos; Petrobras perde grau de investimento
Um dia após rebaixar o Brasil, a agência de avaliação de risco Standard & Poor's (S&P) cortou a nota de várias empresas e instituições financeiras brasileiras, nesta quinta-feira (10). Petrobras e Eletrobras, por exemplo, perderam o grau de investimento. Perder o grau de investimento significa que a empresa deixou de ser considerada uma boa pagadora, um lugar recomendável para os investidores aplicarem seu dinheiro.
11/09/2015 Reuters: Índices asiáticos caem com incertezas sobre China e juros dos EUA
As ações asiáticas recuaram nesta sexta-feira em meio às incerteza sobre se o Fed irá elevar a taxa de juros nos EUA na próxima semana. Os mercados chegaram a operar com alta, mas os ganhos foram revertidos. Às 7h58 (horário de Brasília), o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico, com exceção do Japão, caía 0,26 por cento. Na China o índice CSI300 fechou om baixa de 0,31por cento e o índice de Xangai com alta de 0,08 por cento.
10/09/2015 Reuters: Bovespa fecha em leve queda após S&P retirar grau de investimento do Brasil
A Bovespa fechou em leve queda nesta quinta-feira, após a Standard & Poor's retirar o selo de bom pagador do país. O Ibovespa recuou 0,33 por cento, a 46.503 pontos, pressionado particularmente pelo declínio das ações da Petrobras e de bancos. O giro financeiro totalizou 7,87 bilhões de reais.A reação do Ibovespa se mostrou mais leve do que muitos agentes no mercado previam. A mínima do dia ocorreu no início do pregão, com queda de 2,3 por cento, e teve duração curta.
10/09/2015 O Financista: Analistas comentam sobre como agir após perda do grau de investimento
Os analistas estão divididos sobre a abertura de um ponto de compra com a reação negativa do mercado após o Brasil perder o status de grau de investimento da agência Standard and Poor’. O Financista perguntou a 7 analistas sobre como agir e se a queda das ações e títulos do governo brasileiro abre uma oportunidade de compra. Hoje o Ibovespa chegou a cair 2,3%, aos 45.592 pontos. O CDS (Credit Default Swaps) saltou para perto dos 400 pontos.
09/09/2015 Reuters: S&P corta rating do Brasil e retira selo de bom pagador do país
A agência de classificação de risco Standard & Poor's retirou o selo de bom pagador do Brasil nesta quarta-feira, ao cortar o rating do país para "BB+" ante "BBB-", 10 dias após o governo prever um inédito déficit primário na proposta orçamentária de 2016. Apesar disto o economista-chefe do Bradesco, Octávio de Barros, avalia que o rebaixamento pode aumentar a disciplina do governo e marcar uma virada, com melhora dos mercados financeiros locais nas próximas semanas.
10/09/2015 Reuters: Fitch ainda vê elementos que apoiam grau de investimento do Brasil
A agência de classificação de riscos Fitch ainda vê elementos apoiando o grau de investimento do Brasil, disse a analista sênior Shelly Shetty após a decisão da Standard & Poor's de cortar a nota do Brasil e colocar o país no território especulativo. Shetty disse, no entanto, que o rating do Brasil está se deteriorando e que a agência está monitorando o impacto da queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff sobre sua capacidade de aprovar medidas de austeridade.
09/09/2015 UOL: EUA, mantenham seus juros baixos (o mundo ainda está anormal)
Quão perto o Fed (o banco central americano) está de normalizar a política monetária? Essa foi a questão abordada por Stanley Fischer, vice-presidente, no Simpósio Jackson Hole. Será que o Fed vai aumentar as taxas de juros neste mês? Sobre isso, só posso dar um palpite —e meu palpite é que não. Outra questão é se o Fed deve aumentar as taxas neste mês. Minha resposta também é que não. Martin Wolf, comentarista chefe de economia do Financial Times
09/09/2015 Reuters: Índice europeu de ações atinge máxima em duas semanas
O principal índice europeu de ações fechou em alta nesta quarta-feira pelo terceiro dia consecutivo, impulsionado pelo setor de mineração, que acompanhou o avanço dos preços de metais em meio a expectativas de que o maior consumidor do mundo, a China, pode adotar mais medidas para impulsionar sua economia. O índice FTSEurofirst 300 subiu 1,41%. O índice avançou mais de 10 por cento desde que caiu no fim de agosto à mínima em oito meses.
09/09/2015 Reuters: Ibovespa fecha em queda de 0,28% pressionado por NY e Petrobras, após ânimo com China
A Bovespa fechou em leve queda nesta quarta-feira, com a piora em Wall Street e a queda das ações da Petrobras na esteira do declínio do petróleo, ofuscando perspectivas de novos estímulos econômicos na China. Segundo dados preliminares, o Ibovespa caiu 0,28 por cento, a 46.628 pontos. Na máxima, chegou a subir mais de 2 por cento. O volume financeiro do pregão somava 6 bilhões de reais.
[<< Prev] 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286 287 288 289 290 291 292 293 294 295 296 297 298 299 300 301 302 303 304 305 306 307 308 309 310 311 312 313 314 315 316 317 318 319 320 321 322 323 324 325 326 327 328 329 330 331 332 333 334 335 336 337 338 339 340 341 342 343 344 345 346 347 348 349 350 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 382 383 384 385 386 387 388 389 390 391 392 393 394 395 396 397 398 399 400 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429 430 431 432 433 434 435 436 437 438 439 440 441 442 443 444 445 446 447 448 449 450 451 452 453 454 455 456 457 458 459 460 461 462 463 464 465 466 467 468 469 470 471 472 473 474 475 476 477 478 479 480 481 482 483 484 485 486 487 488 489 490 491 492 493 494 495 496 497 [Next >>]

 

 

 

 

Consulta Ação:
 
Renovação de assinatura
Acesso à Bovespa
no curto prazo Via MACD