Ação, Ações, Stocks, Bovespa, Mercado Financeiro, Opções

Mural de noticias da Alpha Fintec

Reuters: Wall Street recua com Treasuries no foco
Em Nova York, os principais índices voltaram para o negativo nesta quarta-feira. As ações de tecnologia foram as maiores perdedoras. O rendimento dos títulos americanos novamente ficaram no radar. Ao final da jornada, o S&P fechou em queda de 3,29% aos 2.785 pontos, o Dow Jones caiu 3,15% aos 25,598 pontos e a Nasdaq ficou em queda de 4,08% aos 7.422 pontos. O rendimento dos títulos novamente pesaram no desempenho das ações. Hoje, os rendimentos do Treasuries de 10 anos caíram 1,21%.

Na bolsa de Nova York, os índices principais voltaram para o negativo nesta quarta-feira. As ações de tecnologia foram as maiores perdedoras. O rendimento dos títulos dos Estados Unidos novamente ficaram no radar.

Ao final da jornada, o S&P ficou em queda de 3,29% aos 2.785 pontos. O Dow Jones ficou em queda de 3,15% aos 25,598 pontos. O Nasdaq ficou em queda de 4,08% aos 7.422 pontos.

O rendimento dos títulos novamente pesaram no desempenho das ações. Hoje, os rendimentos do Treasuries de 10 anos caíram 1,21%, depois de subir 3,23%.

Em outro lado também negativo ficou o setor de tecnologia caindo 4,8%.

Os investidores também já se preparam para o início da temporada de resultados do terceiro trimestre, que começa oficialmente no final desta semana.

Entre as ações com perdas estavam as da Starbucks, queda de 3%, depois que Bill Ackman revelou que seu fundo de hedge, o Pershing Square Capital Management LP, construiu cerca de 1,1% de participação na gigante do café.

As ações do Twitter caíram 8,5%, com um analista do Barclays prevendo que os lucros do terceiro trimestre da empresa de mídia social recuaram.

Indicadores

Nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor para demanda final aumentou 0,2% em setembro, segundo dados dessazonalizados, informou hoje o Departamento de Estatísticas do Trabalho. Os preços finais de demanda caíram 0,1% em agosto e ficaram inalterados em julho. Em uma base não ajustada, o índice de demanda final avançou 2,6% para os 12 meses encerrados em setembro.

Em setembro, o aumento no índice de demanda final pode ser atribuído a um aumento de 0,3% nos preços dos serviços de demanda final. Em contraste, o índice para bens de demanda final diminuiu 0,1%.

O índice para demanda final menos alimentos, energia e serviços comerciais subiu 0,4% em setembro, o maior aumento desde o aumento de 0,5% em janeiro. Nos 12 meses encerrados em setembro, os preços para a demanda final menos alimentos, energia e serviços comerciais avançaram 2,9%.

Nos Estados Unidos, os estoques no atacado subiram 1% em agosto, à medida que as empresas impulsionaram a produção para acompanhar o aumento das vendas. As vendas aumentaram 0,8% no mês. A relação entre estoques e vendas, entretanto, ficou inalterada em 1,26. Há um ano, a relação entre estoques e vendas era superior a 1,30%. Um aumento nos estoques aumenta o produto interno bruto, sugerindo que o terceiro trimestre será bastante forte. Os dados são do Census.