Ação, Ações, Stocks, Bovespa, Mercado Financeiro, Opções

Mural de noticias da Alpha Fintec

Reuters: Ações de consumo impulsionam mercados acionários na Europa
Os mercados de ações europeus avançaram nesta quinta-feira, com os resultados corporativos impulsionando as ações de consumo, embora as preocupações com as tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos e as novas sanções contra a Rússia tenham mantido os ganhos moderados. O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,02 por cento, a 1.527 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,09 por cento, a 390 pontos. A ação da empresa alemã de roupas esportivas Adidas avançou mais de 9 por cento depois de reportar resultados do segundo trimestre melhores do que o esperado.

Os mercados de ações europeus avançaram nesta quinta-feira, com os resultados corporativos impulsionando as ações de consumo, embora as preocupações com as tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos e as novas sanções contra a Rússia tenham mantido os ganhos moderados.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,02 por cento, a 1.527 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,09 por cento, a 390 pontos.

Enquanto as preocupações com intensificação na disputa comercial entre os EUA e a China reduziam o sentimento do mercado anteriormente, uma forte temporada de resultados entre ações de consumo ajudou o STOXX 600 a reverter as perdas anteriores e encerrar a sessão em alta.

A ação da empresa alemã de roupas esportivas Adidas avançou mais de 9 por cento depois de reportar resultados do segundo trimestre melhores do que o esperado, enquanto a operadora de cinema Cineworld saltou 10,7 por cento, após registrar um aumento do faturamento do semestre.

Os resultados da Cineworld foram impulsionados por filmes de grande bilheteria, como “Os Vingadores: Guerra Infinita” e “Pantera Negra”.

No entanto, as ações individuais não ficaram imunes à situação geopolítica. O Raiffeisen Bank da Áustria superou as expectativas no segundo trimestre, mas suas ações caíram 6 por cento, com as novas sanções dos EUA contra a Rússia pressionando as empresas com exposição ao país.

O Raiffeisen disse que era cedo demais para dizer quem seria afetado pelas sanções. O setor bancário caiu 0,1 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,45 por cento, a 7.741 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,34 por cento, a 12.676 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,01 por cento, a 5.502 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,72 por cento, a 21.634 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,08 por cento, a 9.754 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,11 por cento, a 5.642 pontos.